Como educar?

É sempre boa hora para se falar sobre educação, um esforço que pode mudar sociedades. O novo governo trouxe para o Ministério da Educação dois políticos cearenses prestigiados pela ênfase que foi dada à educação em seu estado. Nesta semana, faleceu Magda Becker Soares, uma educadora que via a alfabetização infantil por uma perspectiva multifacetada,Continuar lendo “Como educar?”

Sobre educação e fome. Sobre o quê?

Em 1954, Roger Cousinet (1881-1973) falava: “A educação não pode mais ser uma ação exercida por um professor sobre os alunos, ação que se revelou ilusória; ela é, na realidade, uma atividade por meio da qual a criança trabalha seu próprio desenvolvimento, colocada em condições favoráveis e com o auxílio de um educador que éContinuar lendo “Sobre educação e fome. Sobre o quê?”

Só temos que nos aturar e respeitar

Este é o milésimo artigo que publico no site Balaio Caótico! Desde que criei o blog, por estímulo de amigos, em junho de 2020, publiquei uma média de 1,2 textos por dia! Não é normal, reconheço, mas foi uma ótima experiência que vivi, principalmente durante a fase crítica da pandemia. Os incautos que me leem,Continuar lendo “Só temos que nos aturar e respeitar”

Formação de subalternos

Somos dependentes de “educadores”; sem estes, estamos condenados à ignorância! Parece indiscutível que carecemos de educação, mas, necessariamente de “explicadores”? A educação depende sempre de um terceiro, um mestre, que nos abrirá os olhos para a realidade e aprendizagem? Sem isso não há progresso intelectual? Paulo Freire, entre nós, defendia a Educação como um atoContinuar lendo “Formação de subalternos”

O estado de ilusória vigília no qual vivemos

Rabindranath Tagore, nascido num 7 de maio, foi poeta, educador, escreveu cantos, óperas-balés, romances, peças de teatro, novelas, ensaios e, depois dos 60 anos se pôs a pintar. Foi o primeiro não-europeu a ganhar o Nobel de Literatura. Chegou a fundar uma escola, que chamou de a “morada da paz”. Seu sistema educacional não eraContinuar lendo “O estado de ilusória vigília no qual vivemos”

Como o neoliberalismo vê o povo

“A democracia é apenas a substituição de alguns corruptos por muitos incompetentes”; “…é um sistema que faz com que nunca tenhamos um governo melhor do que merecemos”, dizia Bernard Shaw (que não viveu no Brasil). Há pouco tempo um ministro criticou o fato de que houve um período em que “Era todo mundo indo paraContinuar lendo “Como o neoliberalismo vê o povo”

Todo aprendizado provém do erro

Como aprender sem tentar e, correr o risco de errar? O sistema educacional em geral não aceita erros, só acertos. Provas, exames, notas … o tormento dos alunos e, traumas dos adultos. Mensagem errada. Reprodução de saberes requer apenas memorização e significa a perpetuação do já estabelecido; o louvor ao estático. O mundo nada temContinuar lendo “Todo aprendizado provém do erro”

Educação do atraso

Educação não é prioridade por aqui. Neste governo tivemos um ministro que durou três meses, o Breve; depois, um que imaginava que assumira o ministério da Propaganda, e agora um terceiro – acho que chama-se Ribeiro, abaixo. “A crise da Educação no Brasil não é uma crise; é um projeto“, constatava outro Ribeiro, o Darcy.Continuar lendo “Educação do atraso”

Educação por reguadas

“Quando eu nasci, as frases que hão de salvar a humanidade já estavam todas escritas. Só faltava uma coisa: salvar a humanidade.” (José de Almada Negreiros) Curar a infância (trecho), de Valter Hugo Mãe (…) Na mesa da professora, por hábito, ficava apenas a régua preferida, uma menos domingueira, mais normal ou habituada ao trabalho.Continuar lendo “Educação por reguadas”

Tistu

“… havia, no entanto, um menino a quem todos chamavam Tistu…” Muitos conhecem sua história, criada por Maurice Druon, ex-ministro da Cultura da França. “Se só viemos ao mundo para ser um dia gente grande, logo as ideias pré-fabricadas se alojam facilmente em nossa cabeça, à medida que ela aumenta. Essas idéias, pré-fabricadas há muitoContinuar lendo “Tistu”