Mais um parque solar gigante (texto de Vanessa Bates Ramirez)

Na semana passada, houve a abertura de uma grande fazenda solar – a segunda maior do mundo – na província noroeste de Qinghai, na China. O projeto é uma colaboração entre a empresa chinesa Sungrow, especializada em inversores para fontes de energia renováveis, e a empresa estatal Huanghe Hydropower Development. Sua capacidade de 2,2 gigawattsContinuar lendo “Mais um parque solar gigante (texto de Vanessa Bates Ramirez)”

Um dos pioneiros do conservacionismo

Na Vila Mariana, em São Paulo, há uma rua com nome complicado: rua Alberto Loefgren. Poucos sabem de quem se trata – como aliás ocorre com a vasta maioria dos nomes de ruas em nossas cidades; só a cidade de São Paulo tem cerca de 50 mil logradouros. Mas, nessa época de devastação consentida deContinuar lendo “Um dos pioneiros do conservacionismo”

República digital

A Estônia tem uma área um pouco superior à do estado do Rio de Janeiro e uma população próxima à de Porto Alegre. Foram independentes entre 1918 e 1940. Após a II Guerra, passaram a ser um dos satélites da URSS. Voltaram a ser independentes em 1992. A matéria abaixo fala do empenho dos estonianosContinuar lendo “República digital”

Unidos pela esperança e pelo ódio

Erich Fromm era psicanalista. Viveu até 1980. Suas ideias sobre psicologia das religiões deixaram muitos desconfortáveis. Dizia que Deus – consultado ou não – é sempre o aliado dos governantes. Estes, quando expostos à crítica, valem-se de Deus, que em virtude de sua irrealidade despreza as críticas e pela sua autoridade confirma a autoridade dosContinuar lendo “Unidos pela esperança e pelo ódio”

Arlequim

A primeira representação de Arlequim foi no século XVII, trazida pela ‘comedia dell’arte‘, onde ele seduz e toma a Colombina do Pierrot. Pierrot representava um bobo, sendo sempre enrolado, mas mesmo assim confiando nas pessoas. Também era apresentado como sendo lunático, distante e inconsciente da realidade. Colombina aparecia como uma serva e é caracterizada comoContinuar lendo “Arlequim”

“Persevere, não apenas pratique sua arte, mas se esforce também para compreender seu significado interior, merece o esforço.”

Neste ano comemora-se os 250 anos do nascimento de Beethoven. Prometi escrever sobre sua vida, ao longo do ano. Em 1812, ele estava com 41 anos. Já havia realizado suas primeiras aspirações. Aceitara o lugar de sucessor de Mozart e Haydn como o mais aclamado compositor da Europa. Em 17 de julho daquele ano, escreveuContinuar lendo ““Persevere, não apenas pratique sua arte, mas se esforce também para compreender seu significado interior, merece o esforço.””

Observações sobre Solano López

Solano López era o dono do Paraguai. Ao assumir a presidência da República, disse à sua companheira, a irlandesa Elisa Alicia Lynch, que conhecera num baile dado no Palácio das Tulherias por Napoleão III: “Senhora, desde esta noite, o Paraguai sou eu!” Levava isso a sério: exercia despoticamente a coerção política, através de uma redeContinuar lendo “Observações sobre Solano López”

A marca da escravidão

Renegar a escravidão no Brasil é o divertimento de parte da direita no país. Se ela ainda houvesse, legalmente, eles se sentiriam à vontade. Conquistas sociais não podem se limitar às ‘conquistas’; sua manutenção não é garantida. O exemplo vem da Fundação Cultural Palmares, que “tornou-se referência nacional e internacional na formulação e execução deContinuar lendo “A marca da escravidão”

Um berço de inovações

Shenzhen, no sudeste da China, era uma vila de pescadores, quarenta anos atrás. Em 1980, Shenzhen foi estabelecida como a primeira ‘zona econômica especial’ da China. Lá, começaram a produzir cópias baratas de toca-fitas e calculadoras; atualmente, é conhecida como a ‘fábrica do mundo’ e ‘Vale do Silício’ chinês. Alguns se surpreendem. Desconhecem a capacidadeContinuar lendo “Um berço de inovações”

Resistir é digno

Ajuricaba era chefe dos índios ‘manau’ e liderou as tribos do rio Negro na guerra contra os colonialistas portugueses, na terceira década do século XVIII. Ele liderou mais de trinta nações indígenas contra os portugueses por muitos anos e perdeu, o que levou seu povo à extinção. Ele era um ‘tuxaua‘, da grande família ‘aruaque’,Continuar lendo “Resistir é digno”