O tempo

No início, era o caos. Já ouvimos isso. Embora pareça que estamos sempre no início, uma vez que o caos se alastra. Até o caos tem leis, apesar de se supor “imprevisível”. As leis da natureza eram assumidamente deterministas e reversíveis no tempo. Com a introdução do caos, a noção de lei da natureza passouContinuar lendo “O tempo”

O inimigo está ao lado

É crescente a sensação de que inimigos nos cercam. De fato, há intenções malévolas nas esquinas, no trânsito, em casa, nas redes sociais, na política, no trabalho, na igreja. Os conservadores são os mais alarmados, pois pressentem que querem destruir o mundo – a cultura – como eles o reconhecem. A mudança é o grandeContinuar lendo “O inimigo está ao lado”

O rei está morrendo!

Há um rei, consciente de seu papel como rei. Moribundo, tenta segurar tudo nas mãos. Ele está no poder há séculos mas, não se apercebeu, o tempo passou e, inexoravelmente, terá que morrer. Quando nota que sua hora chegou, junto com a agonia, começa a perder todos os seus poderes. “Eu tentei acender a calefação,Continuar lendo “O rei está morrendo!”

Estratégia

A criatividade existe porque nossos modelos sempre têm inconsistências inerentes, diz Sara Walker. Se nossos modelos de nós mesmos ou do universo em que estamos inseridos fossem completos ou exatos, nada de interessante aconteceria. Não é? O que está perfeito precisa mudar? Mas, nada está perfeito, felizmente. A perfeição é uma ilusão. Perguntem às modelosContinuar lendo “Estratégia”

Nossas origens

As religiões são necessárias enquanto o coração humano for angustiado por questões básicas. As principais dizem respeito ao nosso circuito – de onde viemos e aonde vamos – e à nossa peregrinação neste intervalo. Com elas, o problema transforma-se. Continuamos sem respostas válidas, mas com detentores das agora “verdades”, com a máxima autoridade, o apeloContinuar lendo “Nossas origens”

Faça a sua agenda

Com tudo se embaralhando, parece cada vez mais difícil assumirmos nossa vida. A vida se esgota e antes nos sentimos esmagados, incapazes de dar conta do assédio informacional e de expectativas. Século da ansiedade e de pânico. As drogas, todas, não são saídas, mas novos precipícios. Esse pequeno texto é uma advertência (conselhos são carosContinuar lendo “Faça a sua agenda”

A linguagem do mundo nem sempre é a que achamos que falamos

“Fui sempre o que nunca serei”, frase atribuída a Branca Dias. Nossa capacidade de comunicação é muito relativa; os que nos ouvem escutam aquilo que querem ouvir, confirmando seu viés de entendimento. A fala, muitas das vezes, não gera relações dialógicas. Ou seja, os enunciados não se tornam unidades de interação social, mas de repressão,Continuar lendo “A linguagem do mundo nem sempre é a que achamos que falamos”

Simetria burra

A vaidade tem várias expressões. A estética pessoal normalmente é uma preocupação daqueles voltados à beleza formal ou exterior, aparente. Ela está associada à arte, mas nem sempre. Vemos muitos apegados a aspectos estéticos apenas para capturarem admiração e ‘aprovação’ dos outros, ao invés de um genuíno prazer artístico. Fernando Sabino, no livro “A MulherContinuar lendo “Simetria burra”

Futuro verde

A COP 26 acabou, naturalmente, com muito blá e poucos avanços reais. Até o governo brasileiro assinou compromissos para inglês ver. “Ação fala mais alto do que palavras”. O Brasil tem uma avenida de oportunidades à sua frente, a bioeconomia. Não dá para ficar esperançoso, porque não é a primeira vez que fechamos as portasContinuar lendo “Futuro verde”

A vida importa

Já fui muito revoltado. Já tive momentos de indignação que me levariam a atitudes extremas, se tivesse oportunidade. Como nada fiz nesse sentido, fui rendido pela idade. Vi que meu papel era ser anônimo; só mais um entre quase 8 bilhões. Percebi que minha vida é algo que importa, mas só para mim (e poucosContinuar lendo “A vida importa”