“Inocentes … culpados de viver”

Meninos de rua (de Martha Lazzeri Ugolini, poetisa florentina) “Além do teto do céu, uma cama coberta vos espera … meninos de rua presentes no mundo, à procura de um Deus protetor, que vos acompanhe pela mão no templo de amor! Inocentes … culpados de viver, que uma vida perversa caça e afasta todo diaContinuar lendo ““Inocentes … culpados de viver””

Hipocrisia institucional e cultural

A Igreja? “Eu não sinto mais rancor, não poderia viver 62 anos com esse sentimento”. No dia seguinte ao encontro com o Papa Francisco – “foi uma grande honra, é uma pessoa especial, me comoveu”. Philomena Lee se sente livre. Livre da “vergonha” que trazia consigo há décadas. A irlandesa Lee, hoje, com 87 anos, e a suaContinuar lendo “Hipocrisia institucional e cultural”

Nossos Eichmann’s

“Ó respeitáveis enganadores que troçais de mim!Donde brota a vossa política,Enquanto o mundo for governado por vós?Das punhaladas e do assassínio!(Charles de Coster, 1827-1879) Muitos conhecem o livro “Eichmann em Jerusalém” de Hannah Arendt, cujo subtítulo é “Um relato sobre a banalidade do mal“. Nele, Arendt classifica Adolf Eichmann, um carrasco nazista, como um serContinuar lendo “Nossos Eichmann’s”

“Quanto mais o universo parece compreensível, mais parece também sem sentido.” (Steven Weinberg)

“A humanidade ainda é embrionária”, dizia Teilhard de Chardin, mas está evoluindo, mesmo que certos eventos nos façam pensar ao contrário. “Muitos augúrios internos e externos (sublevações políticas e sociais, inquietações morais e religiosas) causaram-nos a impressão, mais ou menos confusa, de que algo tremendo está tendo lugar no mundo neste momento. Mas o queContinuar lendo ““Quanto mais o universo parece compreensível, mais parece também sem sentido.” (Steven Weinberg)”

Nosso Narcisinho

“O presidente Jair Bolsonaro cumprimentou Joe Biden pela posse como novo presidente dos Estados Unidos em publicação postada nas redes sociais na tarde desta quarta-feira, 20 de janeiro.” (Fonte: Agência Brasil) Após a posse de Biden: esperava até o último minuto a reviravolta de Trump, um golpe, como sonha – a partir de suas manifestaçõesContinuar lendo “Nosso Narcisinho”

“… nós também somos oceanos”

Amanda Gorman, poeta e ativista, nasceu em Los Angeles, Califórnia, em 1998 e foi criada por sua mãe, junto com seus dois irmãos e uma irmã. Ela tem uma irmã gêmea chamada Gabrielle, que também é ativista. Quando criança, ela foi diagnosticada com um distúrbio de processamento de som e um problema de fala queContinuar lendo ““… nós também somos oceanos””

O homem sábio pensa consigo mesmo

“Voltaire é e será sempre atual, porque haverá sempre superstição, fanatismo, intolerância, injustiça, simonia, milagres, tolice.” (Acrísio Tôrres) Voltaire (1694-1778) era venenoso. Toda a falsa sensação do amparo religioso e da adoção de pensamentos alheios eram evisceradas e começavam a se deteriorar ao serem expostas. “A ambição de dominar os espíritos é uma das maisContinuar lendo “O homem sábio pensa consigo mesmo”

“… até hoje nada sei de javanês, mas compus umas histórias bem tolas…”

Castelo era um ‘malandro’, arquétipo do brasileiro que se vira, dá um jeito, e, na cara de pau, assume papéis para os quais não tem competência mas conta com a maior ignorância dos que o contratam. O que os ‘Castelos’ atuais não contam é que há javaneses que podem desmascará-los. O Homem que Sabia JavanêsContinuar lendo ““… até hoje nada sei de javanês, mas compus umas histórias bem tolas…””

Uma história extraordinária

Franz Mesmer (1734-1815) era médico, teólogo e doutor em filosofia. Desenvolveu a ideia de Magnetismo Animal, que terminou por se ligar ao seu nome: Mesmerismo. Esse magnetismo seria uma força natural que todos os seres vivos teriam e que poderia, inclusive curar. Sua divulgação se deu a partir de 1773; em 1784 os médicos aContinuar lendo “Uma história extraordinária”

As FFAA, uma das poucas instituições que tem o respeito da nação, não pode ser usada por interesse pessoal, de uma família!

O presidente  tresloucado que temos afirmou nesta segunda-feira (18/1) que quem decide se um povo vive em uma democracia ou em uma ditadura são as FFAA! Ele é doido mesmo? O governo representa a população, não um grupo dela, mesmo armado. Fico triste ao saber que 6.157 militares da ativa e da reserva ocupam cargos civis noContinuar lendo “As FFAA, uma das poucas instituições que tem o respeito da nação, não pode ser usada por interesse pessoal, de uma família!”