A vida é poesia e terror

(Foto de Art Wolfe, fotógrafo, conservacionista e poeta das imagens, nascido em 1951)

“Entre a ideia/ E a realidade/ Entre o movimento/ E o ato/ Cai a sombra …” (T. S. Eliot)

“Ser Flor, é profunda Responsabilidade” (Emily Dickinson)

“A floresta precede os povos./ E o deserto os segue.” (François-René de Chateaubriand)

“Quem olha para fora sonha, quem olha para dentro desperta.” (Jung)

ESPAÇO

“Ainda há espaço

para um poema

Ainda é o poema

um espaço

Onde se pode

respirar.

(Rose Ausländer)

“Todos os meus dias são um adeus.” (Chateaubriand)

PERPLEXIDADE

“Não sei bem onde foi que me perdi;

talvez nem tenha me perdido mesmo,

mas como é estranho pensar que isto aqui

fosse o meu destino desde o começo.”

(Antônio Cícero)

EPITÁFIOS

“Aqui jaz alguém cujo nome foi escrito na água” (John Keats)

“Aqui jaz o poeta Vicente Huidobro/ Abri a tumba/ No fundo da tumba se vê o mar” (Huidobro)

ARTE POÉTICA

“Que o verso seja como uma chave

que abra mil portas,

uma folha cai; algo passa voando;

o que os olhos fitem, criado seja,

e que a alma do ouvinte fique tremendo.

Inventa novos mundos e cuida de tua palavra;

o adjetivo quando não dá vida, mata.

Estamos no ciclo dos nervos.

o músculo pende,

como lembrança, nos museus;

mas nem por isso temos menos força:

o vigor verdadeiro

reside na cabeça.

Por que cantais a rosa, ó Poetas?

Fazei-a florescer no poema;

Só para nós

vivem todas coisas sob o Sol.

O poeta é um pequeno Deus.”

(Vicente Huidobro)

MADRIGAL MELANCÓLICO

“O que adoro em ti,

Não é a tua beleza.

A beleza é em nós que ela existe

A beleza é um conceito.

E a beleza é triste.

Não é triste em si,

Mas pelo que há nela de fragilidade e de incerteza.

O que adoro em ti,

Não é a tua inteligência.

Mas é o teu espírito sutil,

Tão ágil, tão luminoso,

– Ave solta no céu matinal da montanha.

Nem é a tua ciência

Do coração dos homens e das coisas.

O que adoro em ti,

Não é a tua graça musical,

Sucessiva e renovada a cada momento,

Graça aérea como teu próprio pensamento,

Graça que perturba e que satisfaz.

O que adoro em ti,

Não é a mãe que já perdi.

Não é a irmã que já perdi.

E meu pai.

O que adoro em tua natureza,

Não é o profundo instinto maternal

Em teu flanco aberto como uma ferida.

Nem a tua pureza. Nem a tua impureza.

O que adoro em ti – lastima-me e consola-me!

O que eu adoro em ti, é a vida.”

(Manuel Bandeira)

O TEMPO

“Que a vida não te seja ligeira demais,

Que o teu trabalho

Não roube todo

O teu tempo,

Que não lhe seja enfadonho,

Nem demasiado.

Que não coloque aos teus ombros,

Fardos tão pesados, que os outros não desejam levar.

Que seus movimentos sejam prósperos,

Porém, não te deixes atrelar a outros,

Que não querem levar fardos

Na mesma intensidade com que levas.

Ame tua causa,

Mas acima de tudo,

Ame tua sua vida com maior intensidade.

Não faça de tua causa o subterfúgio

Para acalentar fracassos e desilusões passadas

Se acaso os tiverem.

O relógio do tempo é implacável,

Saibas repartir teu tempo

Como sabes repartir teu pão.

Certa vez um sábio disse:

‘A vida passa como um conto ligeiro

E como a fumaça se esvai’

És bom,

És generoso,

Carinhoso,

E sobretudo,

Dono de uma verdade invejável.

Por tudo isso,

Que a vida lhe seja grata,

Generosa,

Que seus dias sejam contados sabiamente,

E que não lhe falte  mãos amigas ,

Verdadeiras,

E ao fim,

Ao despertar do grande sonho,

Tenha sempre ao seu lado,

Um anjo amigo,

Bom e carinhoso a te acariciar.”

(Obede Dias)

Publicado por Dorgival Soares

Administrador de empresas, especializado em reestruturação e recuperação de negócios. Minha formação é centrada em finanças, mas atuo com foco nas pessoas.

Um comentário em “A vida é poesia e terror

  1. Me sinto envaidecida nessa galeria junto a tantos poetas que já se foraram , com os meus simples versos ” O Tempo” . Em certa época a poesia ficou um pouco “fora de moda” já se desponta em nossa geração vários poetas e poetisa de todas as idades. Vale lembrar aqui que não vou discorrer sobre os versos de minha poesia. Deixo com vocês, já que a linguagem é de nossa época, contemporânea. Em 2006 escrevi esse poema e ele continua atual. Isso mostra que a poesia é eternizada no tempo e na época tornando o poeta imortal. Falo ligeiramente de uma passagem breve da vida. Quantos foram e a poesia ficou. Vivemos dias de passagem breve nessa terra. “A vida é um vapor, com o tempo se esvai”. Cuidemos para que nossa breve passagem seja imortalizada , não com bens materiais que também se esvai, mas com algo que nem o tempo destrói. Que nossos valores sejam preservados para que ao final pelo menos um anjo bom e amigo venha nos acariciar. Obrigada Dorgival por me prestigir nessa galeria dos grandes poetas das quais sou a menor.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: