Solidão, por Márcio Kazuo Teramoto

Solidão deve ser considerada uma doença crônica, segundo pesquisa |  Hypeness – Inovação e criatividade para todos.

Cercado por uma multidão.

Tempos estranhos, mesmo com uma centena de “amigos” virtuais ou não, a solidão se impõe.

Triste sina, acesso as milhares de pessoas e não se consegue tempo para acessar o próprio interior. Talvez essa seja a causa.

Esconde-se por trás de avatares e personagens criados para agradar os “amigos”. Esquece da própria história.

Ouvi um dia que o homem que não sabe de onde veio nunca saberá aonde vai.

Falta de rumo, vida vazia.

Será este o destino dos milhares que não conseguem sair desta fantasia?

A solidão será eterna companheira até o fim dos que se entregaram ao virtual. Nascerão e se tornarão solitários, como a legião que seus pais já pertencem. Viverão de aparências.

Triste sina, tempos estranhos.

Como não se percebe a vida aqui fora?

As flores desabrochando, as abelhas zumbindo e toda gama de cores, sensações e sons que se pode apreciar.

Penosa vida solitária, que não se apercebe até que se cruze a linha final.

Publicado por Dorgival Soares

Administrador de empresas, especializado em reestruturação e recuperação de negócios. Minha formação é centrada em finanças, mas atuo com foco nas pessoas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: