O que falta?

Charges: Pares de Poderes

O Brasil convive – pacificamente – com várias crises, que afetam a maioria da população, em maior ou menor grau; a elite não é incomodada.

Não é para qualquer país. A quietude do povo se explica, talvez, não por sua suposta índole mansa e ordeira, mas pela preocupação diária com a manutenção de sua subsistência.

Vou listar, de memória, o que poderia ser um caldo explosivo:

  • crise climática
  • crise hídrica/energética
  • crise econômica
  • crise social
  • crise institucional
  • crise sanitária
  • crise política
  • crise moral

O que vemos são eventos extremos (secas, inundações, mudança no regime de chuvas, perda de diversidade biológica …); estímulos ao desmatamento, regularização da grilagem, mineração predatória, risco de apagões, aumentos exagerados nas tarifas de energia, risco de desabastecimento de água potável, redução dos investimentos, perdas de safras; desemprego, subemprego, desesperança para a juventude, perda ou redução de renda, câmbio desvalorizado, inflação crescente principalmente nos itens básicos, desigualdades extremas, entraves fiscais, elevação do risco país, percepção de descontrole fiscal, falta de credibilidade no governo; miséria e fome crescentes, educação precária e ineficaz, redução de acessibilidade social, desestímulo ao consumo cultural, esforço de desacreditação da ciência, disseminação de “versões” negacionistas; desarmonia entre os poderes da República, acusações políticas contra governadores e prefeitos, Congresso mudo, Ministério Público ausente; falta de sensibilidade com a mortandade decorrente da pandemia, recomendação de medicamentos sem comprovação científica, demora na compra de imunizantes, exemplos contrários às regras de isolamento e distanciamento social; foco único na reeleição, criação e cultivo de inimigos entre todos os que não são leais, estímulo à quebra do regramento Constitucional, ataques ao Judiciário e ao Congresso, desconfiança do sistema eleitoral, desrespeito a outras autoridades da República; desmobilização dos instrumentos de combate à corrupção etc.

Junto à omissão de autoridades que deveriam zelar pela preservação da Ordem Constitucional, temos um presidente que se ocupa – exclusivamente – de gerar discórdia e desunião entre os cidadãos.

A única saída para a nação é a união de todos, sob uma liderança conciliatória e eficaz.

Mas, no próximo ano, reelegeremos os mesmos! Ou seja, está tudo bem. Esse é o Brasil.

Estamos longe. Perdidos.

Publicado por Dorgival Soares

Administrador de empresas, especializado em reestruturação e recuperação de negócios. Minha formação é centrada em finanças, mas atuo com foco nas pessoas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: