Para que censo se não houver senso?

Nosso primeiro recenseamento foi feito em 1872. Na ocasião apurou-se os escravos representavam 15,2% da população. Quantos são hoje?

A partir daí passou a ser decenal, nos anos terminados em zero. Exceções foram os dos anos de 1910 e 1930.

“Pelo que se tem notícia, o Censo mais antigo é o da China.

Em 2238 a.C., o imperador Yao mandou realizar um censo da população e das lavouras cultivadas.


No Oriente, os mais antigos são os hebraicos e o Censo de Israel no tempo de Moisés (cerca de 1700 a.C.).

Os egípcios realizavam censos anualmente no século XVI a.C.

E os romanos e os gregos já realizavam censos por volta do século VIII a IV a.C.” (Site do IBGE)

O governo parece não querer que saibamos como está a população brasileira após a pandemia e as consequências da desatenção às questões sociais. O quadro não parece emoldurável (eleitoralmente).

Alegar falta de dinheiro é zombaria. Mexer com as emendas parlamentares ou subsídios (inclusive às igrejas), entre outras rubricas, gera desgaste com os parceiros.

Talvez, a razão seja punir o IBGE por ter realizado, em 2010, o primeiro censo demográfico digital do mundo. Essa história de digital não agrada ao governo. Ou, descobriu que essa coisa foi invenção dos chineses.

Agente do IBGE em campo
(Foto de Licia Rubinstein: agente do IBGE trabalhando)

Para o que servem os censos? Para pautar políticas públicas, dimensionar a repartição de verbas entre unidades federativas, basear pesquisas mercadológicas e de opinião …

“O impacto é gigantesco. É a perda de eficiência das políticas públicas, do tipo auxílio emergencial e a própria vacinação, mas também nas políticas que independem da pandemia, como política de emprego, onde colocar escolas.” (Sergio Besserman Vianna)

É um trabalho fabuloso, do tamanho do Brasil, feito por 230 mil pessoas: significa visitar as casas de todos os brasileiros – são mais de 60 milhões de residências, espalhadas por 5.570 municípios em 8,5 milhões de quilômetros quadrados.

Além de se verificar o tamanho e a composição da população brasileira, “são levantadas informações sobre frequência à escola e à universidade (e quais disciplinas estão sendo cursadas), saneamento, sustento da família, raça, mortalidade, tipo de moradia, coleta de lixo e fornecimento de energia elétrica, entre outros dados”. (BBC Brasil)

São informações indispensáveis para uma boa gestão. Se esta for a preocupação.

TRIBUNA DA INTERNET | Charge do Duke

Publicado por Dorgival Soares

Administrador de empresas, especializado em reestruturação e recuperação de negócios. Minha formação é centrada em finanças, mas atuo com foco nas pessoas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: