“aventura é ser mãe e pai”

Martha Medeiros: “Não parecemos uma nação, e sim uma torcida organizada” -  UOL Entretenimento
(Martha Medeiros)

Quantos sentidos temos? Alguns, nenhum. Outros, seis ou sete.

Além dos cinco tradicionais, supõem-se que haja um sexto sentido, o “feeling“, a intuição, o pressentimento – a integração de todos os cinco, ou a emergência de um sentimento agregado, segundo o neurologista Martin Portner.

Pode, ainda, haver um sétimo, a sinestesia, que alguns preferem entender como um distúrbio.

Prefiro falar em “percepções”, mais do que “sentir”.

Como explicar a poesia, senão com o alargamento dos sentidos?

Como explicar Martha Medeiros, senão com uma sensibilidade extra, ou extremada?

“cozinha adentro entrei chorando

pia, panela, geladeira no canto

coentro, louro, noz moscada

desanimada fui fazer um molho branco

azeite, páprica, fermento

misturei lamento, sal e desespero

tempero, lágrima, pimenta

refoguei meu abandono em fogo brando”

“toda mulher tem um homem que se foi

um homem que a deixou por outra

um homem que a deixou por um câncer

um homem que nem mesmo a notou

um homem que a deixou por um ideal

um homem que sumiu num temporal

um homem que não passou de dois drinques

toda mulher tem um homem que se foi

um homem que foi pego em flagrante

um homem que prometeu um brilhante

um homem que saiu pra jogar

toda mulher tem um homem

que esqueceu de voltar”

“aventura não é escalar montanhas

não é atravessar desertos

não é preciso bravura

aventura não é saltar de avião

não é descer cachoeira

não é preciso tontura

aventura não é comer bicho vivo

não é beber aguardente

não é preciso angustura

aventura não é morar em castelo

não é correr de ferrari

não é preciso frescura

aventura é tudo o que faz

uma pessoa tornar-se capaz

de abrir mão da loucura

aventura é ser mãe e pai”

“não morro de amores

por pessoas sem mistério

quando se é muito transparente

muito risonho e educado

é raro ser levado a sério

prefiro os mais silenciosos

os que abrem a boca de menos

os mais serenos e mais perigosos

aqueles que ninguém define

e que sempre analisam os fatos

por um novo enfoque

prefiro os que têm estoque

aos que deixam tudo à mostra na vitrine”

Publicado por Dorgival Soares

Administrador de empresas, especializado em reestruturação e recuperação de negócios. Minha formação é centrada em finanças, mas atuo com foco nas pessoas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

<span>%d</span> blogueiros gostam disto: