A direção certa

É possível perdoar a si mesmo? - NOTÍCIAS DE SAÚDE

Me Perdoe

Me perdoe,
Se descubro em você
Minhas fraquezas.
Me perdoe,
Se vejo em você
Minha feiura,
Minhas asperezas.
Me perdoe,
Se jogo demais em você
Os meus sonhos.
Meus ideais, Meu irreal.
Me procuro na direção oposta,
Até entender que não estou em você
E descobrir-me,
Para sentir, de fato, o amor
E encontrá-lo sem buscas
Nem direção,
Simplesmente sendo.

(Jerusa Borges)

Muitos procuram nos outros as soluções de suas inquietações. Não se vêem como responsáveis por seus dilemas existenciais. A culpa estaria fora: dos que não lhes amam, não sentem suas dores, não lhes permitiram conseguir o que almejavam.

Não olham para si; não se percebem como seres autônomos – donos de seus sonhos ou fantasias.

Apesar de não se verem, são egoístas: querem que o mundo lhes orbite.

Poços de carência.

‘Amar ao outro como a si mesmo’ é a saída para esse impasse entre potencial e real.

Mas, só vale se nos amarmos verdadeiramente.

“Amar não é uma coisa; é uma forma de ser.”

Ninguém é realmente capaz de amar se não tiver amor próprio.

Publicado por Dorgival Soares

Administrador de empresas, especializado em reestruturação e recuperação de negócios. Minha formação é centrada em finanças, mas atuo com foco nas pessoas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: