O Plasma de Quinton

Resultado de imagem para rene quinton
(René Quinton)

A expressão “Pois tu és pó e ao pó tornarás“, citada em Gênesis 3-19, é controversa. Adão veio da terra, mas Eva não!

Talvez Deus quisesse se referir à Terra, especificamente ao mar. O pó (argila) poderia ser a lama marinha.

Deixando as hipóteses de Criacionismo ou outras, como a Panspermia, admite-se que a vida começou nos mares (“sopa primitiva”).

O mar é nosso útero.

Hipócrates (460-377aC), o “Pai da Medicina” aconselhava o uso da água do mar e do clima litorâneo com finalidade terapêutica.

René Quinton (1866-1925) formulou a hipótese de que “a vida animal, que começou como uma célula no mar, manteve através de toda a evolução zoológica as células que compõem cada organismo num ambiente marinho”. Ele havia estudado biologia, geologia e paleontologia.

Publicou em 1904 que a água do mar tem uma composição química muito idêntica ao plasma sanguíneo. 

Para ele, o ser vivo – em qualquer que seja a escala animal em que apareça – continua a ser um autêntico aquário marinho, cujas células continuam vivendo nas mesmas condições aquáticas em que vivia a célula primitiva.

Desenvolveu a hipótese de que as doenças aparecem como uma alteração desse meio essencial.

Sua terapêutica básica: reconstruir a célula danificada utilizando a água dos oceanos, meio vital cuja mineralização continua idêntica ao nosso meio interno. A isto chamou-se “o Plasma de Quinton“.

Postulou as leis da “constância marinha“, pelas quais se pode inferir que a vida, ainda que por um lado siga os princípios evolutivos darwinistas, também manteve certos equilíbrios, situações constantes que facilitam a adaptação aos diferentes meios de mudança.

“Nunca se deixou a água do mar para trás. O sangue, a linfa, o suor e as lágrimas têm composição química semelhante a ela.” (André Mahé)

Esse campo de pesquisa foi praticamente abandonado.

Já a partir da Primeira Guerra, as pesquisas foram direcionadas para os remédios quimioterápicos, por necessidade de medicamentos de ação rápida para feridos de guerra, criando-se uma “indústria” rentável. A medicina naturalista foi relegada a segundo plano.

Atualmente, a Talassoterapia se enquadra, principalmente, como Turismo de Saúde, pouco explorado no Brasil:

“Num local marinho privilegiado a talassoterapia é a utilização simultânea, sob vigilância médica, dentro de um propósito preventivo ou curativo, dos benefícios do meio marinho que compreendem o clima marinho, a água do mar, as lamas marinhas, as algas, as areias e outras substâncias extraídas do Mar.” Spa marinho.

O Quinton era multitarefa. Quando os primeiros aviões começaram a deixar o solo, ele fundou, em 1908, a Liga Nacional Aérea – para o debate dos problemas importantes da aviação nascente.

Publicado por Dorgival Soares

Administrador de empresas, especializado em reestruturação e recuperação de negócios. Minha formação é centrada em finanças, mas atuo com foco nas pessoas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

<span>%d</span> blogueiros gostam disto: