Vênus e Adônis

Ficheiro:Peter Paul Rubens - Venus and Adonis.jpg
(Peter Paul Rubens – Vênus e Adônis)

Adônis era um jovem que só se interessava por caçadas. Mas Vênus se apaixonou por ele, e procurou possuir carnalmente (ou fazer-se possuir) o belo jovem. Adiante veremos o porquê.

Há basicamente duas versões sobre essa história, a de Ovídio (Metamorfoses), e a de Apolodoro – ou Pseudo-Apolodoro.

Esclarecendo: alguém fez um compêndio sobre os mitos e lendas heroicas, chamado “A Biblioteca”. A obra foi atribuída a Apolodoro de Atenas, o Gramático, um erudito do século II. Mas, ele não poderia ter escrito; talvez tenha sido o cronista Cástor, contemporâneo de Cícero. Daí se atribui a autoria a um Pseudo-Apolodoro.

Nosso amigo Shakespeare baseou-se em Ovídio para escrever seu poema.

Aliás, ele o escreveu durante um lockdown, quando os teatros ingleses foram obrigados a fechar para impedir a disseminação da peste bubônica.

O pessoal das fake news da época alardeava que a peste era um castigo de Deus lançado a Londres por seus pecados, “sobretudo a prostituição, a sodomia e o teatro”.

Para ganhar ‘algum’, ele procurou um ‘sponsor‘, um mecenas, e se obrigou a escrever poemas.

“Como o sol, faces púrpuras, desponta

Com o adeus final da aurora se carpindo,

À caça, Adônis, rosto em cor, se apronta.

Se ama caçar, caçoa do amor, se rindo.

Doente de amar, Vênus se lança atrás,

Corteja-o feito um pretendente audaz.”

(…)

“Se eu fosse feia, o rosto duro e gelhas,

Disforme, rude, rouca ou então cretina,

Ignorada, com a reuma e o frio das velhas,

Cegueta, estéril, sem seiva, franzina,

Vacilarias, que a ti não fora feita;

Mas, sendo bela, como me rejeitas?

Não podes ver um vinco em minha face;

Meu olho é azul, brilha e é vivaz, todo ano,

Qual primavera, o belo em mim renasce,

Suave e roliça é a carne; arde o tutano;

A mão, lisa e úmida em tua palma bela,

Se solveria ou fundiria nela.”

A história de Adônis é … embaraçante. Ele seria o filho de Mirra com seu próprio pai, Ciniras. Esta história será contada depois, se quiserem.

Segundo Pseudo-Apolodoro, Adônis, quando nasceu, era tão lindo que Afrodite (Vênus) o quis para si, por isso o escondeu num baú e o confiou a Perséfone, rainha do mundo inferior.

Porém Perséfone também tomou-se de amores pela criança e se recusou a devolvê-la.

A disputa entre as duas deusas acabou no colo de Zeus, que decidiu que o menino passaria um terço do ano com Afrodite, um terço com Perséfone e um terço à vontade.

O terço com Afrodite tornou-se as vivas e florescentes estações da primavera e do verão.

Seus meses com Perséfone marcavam o início da colheita e o inverno.

Na versão de Ovídio, Afrodite se apaixona por Adônis quando este já era um jovem belíssimo e passou a ser sua companheira constante.

Ele, só gostava de caçar, como dito.

Um dia, Adônis fez que um javali selvagem saísse de sua toca e o feriu no flanco com sua lança, mas o javali livrou-se da lança e atirou-se contra Adônis e o feriu profundamente na virilha.

Afrodite ouviu de longe os gemidos do rapaz e correu em sua direção. Mas era tarde.

A deusa decretou que no futuro aquela morte seria lembrada e, fez que a anêmona rubra surgisse anualmente do seu sangue como um símbolo eterno de seu pesar.

Noutra versão, a morte de Adônis é a origem da rosa vermelha.

“Este foi o leito de teu pai, aqui em meus seios,

Tens com ele parentesco de sangue, tens, pois, esse direito.

Ah, vem descansar neste berço vazio,

Meu coração palpitante te embalará noite e dia;

Não haverá um só minuto em cada hora

Em que eu não beije a flor do meu doce amor.”

Publicado por Dorgival Soares

Administrador de empresas, especializado em reestruturação e recuperação de negócios. Minha formação é centrada em finanças, mas atuo com foco nas pessoas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: