O caminho é algo adaptável, móvel e flexível

Resultado de imagem para taoismo

Falando do Tao.

A natureza do Tao é fluida, móvel e está em constante transformação.

Aquele que se une ao Tao valoriza a fluidez, adapta-se às mudanças da vida, aceita o novo e desapega-se do passado. “Mas, como conseguir essa mobilidade, se estamos constantemente nos fixando, se às vezes nos prendemos ao conhecido mesmo que infelizes?” (Paulo Bloise)

Uma das metas do Tao é fazer com que a pessoa se conscientize e experimente sua ligação com tudo que a cerca.

As filosofias chinesas, assim como as indianas, pressupõem a existência de uma realidade última, subjacente, que unifica todas as coisas.

A experiência da totalidade pode ser compreendida como viver um presente infinito: “Não há nada além da experiência presente.” (Ken Wilber)

Quando um sábio é retratado, suas qualidades costumam aparecer na vida cotidiana e não em grandes feitos heroicos.

“O taoísmo é um meio de chegar a um acordo com esta vida, em vez de estudar o que fazer na próxima.” (Ray Billington)

“Para o chinês, o Tao abrange uma infinidade de conceitos: é ao mesmo tempo princípio, processo do mundo, força cósmica, força espiritual, essência da vida, natureza, verdade e realidade …

Literalmente, o Tao é o caminho ou a via.

O ideograma que o representa compõe-se de dois elementos: o primeiro significa ‘cabeça, guia’; o segundo, andar a pé, ir para diante.

Os dois elementos que compõem a palavra Tao representam algo em movimento e não fixo.

Dão ao mesmo tempo a ideia de princípio, de origem e de itinerário.” (Anton Kielce)

“Quando Lao tse diz: ‘Todos os seres são claros, só eu sou turvo’, exprime o que sinto em minha idade avançada.

Lao tse é o exemplo do homem de sabedoria superior que viu e fez a experiência do valor e do não-valor, e que no fim da vida deseja voltar a seu próprio ser, no sentido do eterno e incognoscível.

O arquétipo do homem idoso que contemplou suficientemente a vida é eternamente verdadeiro; em todos os níveis da inteligência; esse tipo aparece e é idêntico, quer se trate de um velho camponês ou de um grande filósofo como Lao tse.” (Carl Gustav Jung)

Publicado por Dorgival Soares

Administrador de empresas, especializado em reestruturação e recuperação de negócios. Minha formação é centrada em finanças, mas atuo com foco nas pessoas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: