Orgulho de ter brasileiros como a Carolina

Carolina Araujo – European Women in Mathematics
(Carolina Bhering de Araujo)

Srinivāsa Aiyangār Rāmānujan (1887-1920), foi um matemático – indiano.

Sem qualquer formação acadêmica, ele fez contribuições essenciais nas áreas da análise matemática, teoria dos números, séries infinitas e frações continuadas.

Godfrey Harold Hardy (1877—1947) era um consagrado matemático inglês.

Em 1913, G. H. Hardy recebeu uma carta de um jovem escriturário indiano sem instrução, que implorou a opinião do proeminente matemático inglês sobre várias ideias sobre números. Percebendo que a carta era obra de um gênio, Hardy providenciou a chegada de Srinivasa Ramanjun à Inglaterra.

Esta história está no filme “O Homem que Viu o Infinito”, de 2015. Melhor, claro, o livro “The man who knew Infinity”, de Robert Kanigel. Já escrevi sobre Ramanujan.

Mas, quero falar de Carolina Bhering de Araujo. Ela ganhou, no ano passado, o Prêmio Ramanujan, honraria internacional concedida a pesquisadores em matemática.

Seu trabalho sobre “caracterização de espaços projetivos” – não tenho a menor ideia do que se trata – a consagrou.

Esta história, contada pela própria Carolina Araujo, está na edição 371 da Ciência Hoje, de novembro de 2020.

Publicado por Dorgival Soares

Administrador de empresas, especializado em reestruturação e recuperação de negócios. Minha formação é centrada em finanças, mas atuo com foco nas pessoas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: