“… nós também somos oceanos”

Amanda Gorman, poeta e ativista, nasceu em Los Angeles, Califórnia, em 1998 e foi criada por sua mãe, junto com seus dois irmãos e uma irmã.

Ela tem uma irmã gêmea chamada Gabrielle, que também é ativista.

Quando criança, ela foi diagnosticada com um distúrbio de processamento de som e um problema de fala que torna difícil para ela expressar algumas palavras. Em sua casa o acesso à televisão era limitado, por isso ela se dedicou à leitura e escrita desde cedo, começando a compor poesia aos oito anos.

Aos 16 anos, ela se tornou uma jovem delegada nas Nações Unidas e, em 2017, foi a primeira vencedora do National Youth Poet Laureate, que premia o melhor jovem talento no campo da poesia nos Estados Unidos.

Hoje, ela leu um poema original na posse de Joe Biden. Mais que um desafio!

Poetisa de 22 anos é a mais jovem a ser convidada a ler um poema na posse  de Biden e Kamala - Vogue | atualidades
(Amanda Gorman, 22 anos)

“Ode ao nosso oceano”

O mar canta para seus muitos salvadores:
Adolescentes com punhos erguidos no ar em ataques climáticos,
Cientistas convergindo em torno de seus dados,
Uma criança que se abaixa para recolher um pedaço de lixo.

O mar canta por seus sujeitos singulares: Baleias arqueadas que ondulam em suas ondas,
Tartarugas que balançam em suas costas brilhantes,
Recifes de coral brilhando intensamente como cidades.

O mar canta seu sofrimento, Sabendo muito sobre resíduos, sons estridentes
E veneno pernicioso, suas profundezas machucadas por Atrocidades no Atlântico,
Miséria no Mediterrâneo, Suas marés preservam o passado.

A história do oceano e a história da humanidade São um e o mesmo, um Grande Rio que
não conhece fronteiras e não nota linhas,
Apenas ondulações.
Embora possamos chamá-lo de Sete Mares, Hoje cantamos seu verdadeiro nome:
O único oceano. Pois não importa o quanto tentemos separar suas águas, Você é o colosso que nos conecta.

A água representa 70% da Terra,

70% do coração humano,

E 70% do ser humano,

Todos nós, corpos d’água,

Pois nós também somos oceanos,

Ou pelo menos seres boiando no mesmo barco.

Para defender o nosso oceano

É defender nosso próprio navio

O mar é um coletivo agitado e forte de muitas peças.

Nós também.

O oceano pode se recuperar.

E nós também.

Não vamos dividir as marés,

Mas descubra tudo o que eles têm a nos ensinar –

Prados verdes de ervas marinhas que sobrevivem a patógenos,

Caracóis marinhos de sangue azul que podem combater vírus.

Existem mais lições para aprender,

Ainda há mais trabalho a ser feito.

Então, erguemos nossos rostos para o sol.

Que os mares nos ajudem a ver cura e esperança,

Que possamos cantar a sobrevivência e o renascimento do oceano.

Ser o povo deste planeta azul é o nosso maior

Privilégio e poder profundos,

Pois se formos os salvadores do oceano,

Então é certamente nosso.

Publicado por Dorgival Soares

Administrador de empresas, especializado em reestruturação e recuperação de negócios. Minha formação é centrada em finanças, mas atuo com foco nas pessoas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: