“Os que se dedicam à filosofia são homens que se estão preparando para morrer”

Pintura de Sócrates
(“A morte de Sócrates” – Jacques-Louis David, 1787)

“Pétalas voam

Todas elas fazem o

Galho mais velho” (Yosa Buson, 1716-1783)

Em Fédon, Platão insinua que a morte não é nenhum ponto-final catastrófico. Ela seria um ponto extraordinário de virada que leva a um ser superior. Ela aproximaria a alma do “invisível”, do “divino”, do “racional” e do “uniforme” que, como o imutável, permanece sempre igual a si mesmo.

“Se, com efeito, é impossível , enquanto perdura a união com o corpo, obter qualquer conhecimento puro, então de duas uma: ou jamais nos será possível conseguir de nenhum modo a sabedoria, ou a conseguiremos apenas quando estivermos mortos, porque nesse momento a alma, separada do corpo, existirá em si mesma e por si mesma. (…) pois não é possível apossar-se do que é puro quando não se é puro.” (Sócrates)

Assim, “estar morto significa tudo, menos não ‘ser’. Antes, a morte eleva, aprofunda, esclarece o ‘ser’. Estar morto significa estar desperto, ficar ‘recolhido em si mesmo’, e, não ser distraído ou confundido pelo corpo, que obscurece a verdade. A morte aprofunda o recolhimento e a interioridade da alma”, interpreta Byung-Chul Han.

“Tomada na mão

Esvai em lágrimas a

Geada outonal …” (Matsuo Bashô, 1644-1694)

Para Hegel, o individual, ou seja, o finito, tem de ruir até o seu fundamento, pois ele não é o universal, o infinito. Sua “inadequação à universalidade é o germe inato da morte”.

A morte seria uma “passagem da individualidade para a universalidade”. Não seria um ponto-final, apenas um “ponto de passagem”. Ao invés de uma catástrofe, seria uma virada e inversão em um ser superior, um retorno do negativo para o positivo.

Na morte, o indivíduo se despe de sua finitude e se aproxima de seu fundamento infinito.

Publicado por Dorgival Soares

Administrador de empresas, especializado em reestruturação e recuperação de negócios. Minha formação é centrada em finanças, mas atuo com foco nas pessoas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: