A meta de Buffett: encontrar negócios nos quais o potencial de ganhos aumenta enquanto o risco diminui

Empresa de Warren Buffett está segurando US$ 128 bi de dinheiro em caixa |  Investificar
(Warren Buffett)

A estratégia de investimentos de Buffett consiste em encontrar empresas que tenham uma vantagem competitiva durável, além de solidez econômico-financeira. E sentar em cima.

Empresas com essas características mostram tanta força e previsibilidade no crescimento de seus lucros que suas ações se transformam em uma espécie de ‘equity bonds‘, como se fora um título com participação patrimonial, mas com um cupom ou um pagamento de juros cada vez mais alto.

Ele, no início, se baseava nos critérios de seu mentor, Benjamin Graham, que havia adaptado as técnicas de análise de títulos para a análise de ações ordinárias. Buffett agregou a distinção entre os negócios que possuem uma vantagem competitiva em relação aos concorrentes. Para Graham, entretanto, se a cotação não se movesse positivamente depois de dois anos, ele caía fora. Buffett é mais paciente.

Se não, como explicar o carregamento dos papéis da Kraft Heinz e Burger King, por exemplo? Embora admita que pagou caro pelos papéis, recusa-se a fazer “impairment” e reconhecer a baixa das ações.

Outro ponto: considerando-se um prazo médio ou longo, dá para cravar uma vantagem competitiva ‘durável’? Até o setor de alimentos sofre ameaças – ainda como corrente marítima e não onda -, como é o caso de refrigerantes, carnes, trigo, açúcar …

“Procuro empresas cuja situação dali a 10 ou 15 anos eu acho que posso prever. Veja o caso da goma de mascar Wrigley. Acredito que a internet não vai mudar a maneira como as pessoas mascam chiclete.”

A maneira de mascar chiclete provavelmente não muda. As pessoas podem, porém, parar de mascar.

De qualquer forma, Buffett é um vitorioso; erra pouco. Pouco atirado, não se aventurava em setores que não entedia. Não investia em tecnologia, por exemplo. Quebrou a regra com a Apple – embora seus produtos já sejam ‘commodities’. Ele, também, não gosta de empresas que precisam investir muito e constantemente em P&D. A vantagem competitiva que elas possuem agora, decorrente de patentes, por exemplo, pode acabar se tornando a obsolescência de amanhã.

Aos que estão no mercado de capitais – felizmente estamos quebrando a dependência da renda fixa – convém conhecer Contabilidade e fazer suas próprias análises; pelo menos as básicas. Isso aterroriza a muitos. Não confiar, exclusivamente, nos assessores financeiros.

“Você precisa entender de contabilidade e deve compreender as nuances dessa ciência. Esse é o idioma dos negócios, um idioma imperfeito, porém, a menos que esteja disposto a fazer o esforço de aprender contabilidade – como ler e analisar demonstrações financeiras -, não deveria escolher ações por conta própria.” (Warren Buffett)

Publicado por Dorgival Soares

Administrador de empresas, especializado em reestruturação e recuperação de negócios. Minha formação é centrada em finanças, mas atuo com foco nas pessoas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: