Uma guerra patriótica

Duel au Sommet / Épisode n°4 : Coûte que coûte (Affaire Jean Jaurès - Paul  Deroulède)
(Jean Jaurès)

Jean Jaurès era um político francês do começo do século passado, pacifista.

A primeira grande guerra estava no ar; os europeus, na prática, a queriam. A Alemanha queria consolidar-se como potência; a França queria vingança da derrota em 1870; os ingleses eram o maior império e ciosos de seu poderio … Então, aconteceu.

Era a época dos impérios: o Império Alemão, o Império Austro-Húngaro, o Império Otomano, o Império Russo e, o Império Britânico. A França e a Itália também sonhavam com seus impérios.

Em 28 de junho de 1914, o arquiduque Francisco Ferdinando, herdeiro do trono austríaco é assassinado em Sarajevo. Um mês depois, a festa da bestialidade humana começaria.

Em 23 de julho, Áustria-Hungria cortam relações diplomáticas com a Sérvia. Quando acaba a palavra, pólvora, aprendemos.

Os russos apoiavam a Sérvia, eslavos como eles. A Alemanha era aliada da Áustria-Hungria. A França tinha um acordo militar com a Rússia. A Inglaterra tinha acordo com a França …

No dia 28 de julho, eclode a I Guerra Mundial: 5,5 milhões de militares mortos e 4 milhões de civis.

A 25 de julho, Jaurès faz um discurso contra a iminente guerra, numa pequena cidade perto de Lyon. Em 31 de julho é assassinado, em Paris.

O homicida era um estudante nacionalista. Foi julgado só após a guerra, absolvido e considerado “patriota”: “Se Jaurès tivesse imposto a sua posição, a França não teria ganho a guerra”, disse um jurado. A viúva de Jaurès ainda teve que pagar as custas do processo. Até a invasão da França na II Guerra, muitos achavam que o assassino prestara um inestimável serviço à Pátria.

Discurso de Jean Jaurès em 25 de julho de 1914 (trecho):

“(…) Cidadãos, o comunicado que a Áustria enviou à Sérvia está recheado de ameaças. E se a Áustria invadir o território eslavo, se os alemães , se a raça alemã da Áustria usar a violência contra esses Sérvios que fazem parte do mundo eslavo e pelos quais os eslavos da Rússia nutrem uma simpatia profunda, há que recear e prever que a Rússia entre no conflito. E se a Rússia intervém para defender a Sérvia, a Áustria, tendo diante dela dois adversários – a Sérvia e a Rússia -, invocará o tratado de aliança que a une à Alemanha. (…) Existe também o acordo secreto que liga a Rússia e a França, de que se conhecem as cláusulas essenciais. (…)”

Publicado por Dorgival Soares

Administrador de empresas, especializado em reestruturação e recuperação de negócios. Minha formação é centrada em finanças, mas atuo com foco nas pessoas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: