Não fracassamos! Nunca acertamos!

IBGE: 52 milhões de brasileiros estão abaixo da linha da pobreza | VEJA

Pelo padrão da FAO (Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação), uma pessoa pobre é definida como:

“Uma pessoa que não possui renda para a garantia de uma refeição que disponha no mínimo 1750 calorias diárias está na extrema pobreza.”

Já passei por isso. Tínhamos, frequentemente, que dividir um ovo para cinco membros da família, no almoço, única refeição do dia. Passei a odiar ovo. À noite, um caldo com farinha. Hoje, odeio farinha, apesar de ser nordestino. Leite, só adulto; inalcançável.

Via essa situação como ‘imposta’ por Deus. Meu pai era muito religioso, abnegado, discípulo de Jó, embora o desconhecesse: era analfabeto.

Daron Acemoglu e James Robinson, no livro “Por que as Nações Fracassam”, tentam explicar as origens da prosperidade e, da pobreza. Já falei algumas vezes sobre este livro.

A concentração de renda, coisa antiga, desde o absolutismo e o feudalismo, nunca resolvida, apesar das revoluções, que só revolviam os estratos, pondo novas classe acima dos eternos miseráveis.

Uma das razões apontadas é o respeito às instituições:

“Por que as instituições dos Estados Unidos são tão mais conducentes ao êxito econômico do que as do México ou, a rigor, do resto da América Latina? A resposta para essa pergunta reside na formação de cada sociedade, nos primórdios – quando se instalou uma divergência institucional …

Aqui tivemos instituições extrativas: uma pequena elite economicamente poderosa distorce as leis e regras sociais e fragilizam a segurança jurídica, o direito à propriedade, a livre entrada de novas empresas no mercado, acesso a serviços públicos que ofereçam igualdade de oportunidade, como a educação. Instituições desenhadas para extrair renda e riqueza da maior parte da sociedade em favor da elite.

Publicado por Dorgival Soares

Administrador de empresas, especializado em reestruturação e recuperação de negócios. Minha formação é centrada em finanças, mas atuo com foco nas pessoas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: