Calando-se o Inpe, acaba essa história de queimadas

Incêndios no Pantanal já destruíram 85% da área de um parque nacional
(Queimadas no Pantanal – tirinha de Ademar Vieira)

O governo sabe das queimadas. Gostaria que a população – interna e externamente – não soubesse. Não posso dizer que sejam intencionais, nem que o governo as patrocine, ou estimule. A solução seria ter uma agência dócil, que só divulgasse o que o governo queira, a “verdade oficial”. A ideia está queimando os neurônios oficiais.

Hamilton Mourão, o general “deixa comigo” propôs a criação de uma nova agência para concentrar os sistemas de monitoramento via satélite da Amazônia, a exemplo da NRO (National Reconnaissance Office) americana, que é exclusivamente militar. Aliás, a palavra “mourão” significa “tronco, em geral grosso e forte, que se utiliza para amarrar o gado”.

Ele voltou a atacar os dados produzidos via observação de satélites pelo Inpe e afirmou que “alguém no Inpe é contra o governo”.

Segundo Gilberto Câmara, ex-diretor do Inpe, o governo quer “justificar” sua inação:

“O Inpe está reproduzindo uma realidade, não está fazendo política. E o Inpe mostrou que as queimadas aumentaram muito na Amazônia, apesar da promessa de que o governo agiria. Mas o governo não está agindo, de jeito nenhum. Está acontecendo uma situação em que o governo, na falta de qualquer alternativa, vai atrás de inimigos.

A lógica é: se você não está fazendo nada, tem que arrumar alguma coisa para fazer para justificar a sua falta de ação. Foi exatamente o que aconteceu no ano passado, a repetição dessa ideia de que tem um monte de inimigos no Inpe e que estão trabalhando contra o governo e que, portanto, os dados são ruins porque é o Inpe que produz. Eles não aceitam a realidade de que tudo esteja queimando.

É uma mentira total e deslavada. É uma tentativa meio desesperada, uma tentativa de desviar o foco sobre a própria incompetência do governo de agir.”

Por que o ministro do Meio Ambiente não faz como Tarcísio Gomes de Freitas, o ministro da Infraestrutura, e dá seguimento às obras iniciadas; no caso, às práticas já existentes e comprovadas de combate ao desmatamento, ao invés de deixar o Ambiente pelo Meio?

Publicado por Dorgival Soares

Administrador de empresas, especializado em reestruturação e recuperação de negócios. Minha formação é centrada em finanças, mas atuo com foco nas pessoas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: