É difícil, mas tem jeito

Ascensão e queda do Patriarca da Independência — Senado Notícias

José Bonifácio de Andrada e Silva é considerado o Patriarca da Independência.

A princípio ele não queria a independência, mas a criação de um grande império luso-brasileiro, no qual o Brasil teria estatuto de igualdade com Portugal. Mas as Cortes de Lisboa tinham propósitos recolonizadores.

Então, encorajou D. Pedro, inexperiente príncipe de 23 anos, a afrontar Portugal e declarar o Brasil independente. Criou, até, nossa Marinha, caso os portugueses revidassem.

Como deputado da Assembléia Geral, em 1823, apresentou projetos de lei que contrariaram a elite: um previa a extinção da escravidão negra; outro incentivava a incorporação dos índios à sociedade, por exemplo.

Defendia a reforma agrária, a preservação de rios e florestas, a abertura de universidades e a transferência da capital para o centro do país. Defendia, também, a monarquia. Para ele, a República poderia provocar uma disputa selvagem pelo poder, com o risco de se pulverizar o país, como acontecia nos países de língua espanhola.

As intrigas dos áulicos, dos nobres, dos republicanos, dos absolutistas e, a covardia de Pedro I, causaram sua demissão do ministério. Logo depois, insatisfeito com a nova Constituição (que negava poderes absolutistas ao imperador), D. Pedro mandou prendê-lo e o deportou. Quando foi obrigado a abdicar da coroa e abandonar o país, deixando para trás o filho ainda pequeno, D. Pedro chamou Bonifácio, seu antigo desafeto, para ser seu tutor.

Bonifácio achava o brasileiro indolente, ignorante e preguiçoso, mas que teria jeito com reformas corretas.

“Por que a educação política e religiosa de mãos dadas com as leis e costumes, seus filhos, não farão heróis de valor e indústria ao desleixado brasileiro?”

Para isso, entretanto, seria necessário homogenizar a salada da população brasileira, em todos os sentidos, lembrava: racial, cultural, legal e cívico, criando-se uma identidade nacional onde todos se vissem como compatriotas e concidadãos.

Achava essa transformação, porém, muito difícil.

Publicado por Dorgival Soares

Administrador de empresas, especializado em reestruturação e recuperação de negócios. Minha formação é centrada em finanças, mas atuo com foco nas pessoas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: