Tradições

Paebaek | Korean wedding, Korean dress, Korean traditional
(Casamento coreano)

O ‘paebaek’ é a tradicional cerimônia coreana para o casamento. Num momento do ritual, os noivos cumprimentam os pais. Esse cumprimento é uma reverência. Ainda em pé, colocam-se as mãos na testa com os polegares e os indicadores formando um triângulo entre elas. Depois, com as mãos nessa posição, ajoelha-se (sem usar as mãos para equilibrar-se) e curva-se até que as mãos e a testa fiquem rentes ao assoalho. Essa posição é mantida por alguns segundos, ergue-se a cabeça e permanece ajoelhado até que os pais tenham acabado de falar. Seguem-se outras simbologias.

Por trás desse costume está Confúcio.

Ele considerava a devoção filial a base de uma sociedade pacífica e próspera. Não há nenhuma relação mais importante no âmbito de uma sociedade do que aquela entre pais e filhos. Partia do princípio de que a moralidade e as normas de boa conduta aprendidas no seio da família são facilmente transferíveis para a sociedade em geral.

Por extensão, os orientais em geral fazem reverência a familiares mais velhos, a chefes no trabalho, a autoridades públicas e até a veteranos nas escolas.

Essas práticas, rituais, terminam por se impregnar ao modo de ser: gratidão e reconhecimento institucionalizado. Claro, que nem tudo sai conforme o combinado, mas isso dá uma maior coesão social, geralmente.

Não temos por aqui essa reverência tão arraigada. Aprendemos, de forma difusa, que devemos respeitar basicamente a nós mesmos e que não devemos nos curvar diante de ninguém. Certo ou errado? Não se trata disso, mas é uma diferença a se observar.

A herança confuciana continua ditando, na maior parte do Leste Asiático, “o modo como os dirigentes formulam políticas e se relacionam com os cidadãos; em salas de diretorias de corporações e em chãos de fábrica, norteando os executivos em matéria de estratégia empresarial e recursos humanos; em salas de aula, ditando a forma como os professores ensinam seus alunos; e nas relações entre marido e mulher …” (Michael Schuman)

Publicado por Dorgival Soares

Administrador de empresas, especializado em reestruturação e recuperação de negócios. Minha formação é centrada em finanças, mas atuo com foco nas pessoas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: