O relevante é eterno

OKR: Entenda esta metodologia e veja como aplicar na sua empresa ...

A metodologia OKR (Objectives and Key Results) significa “objetivos e resultados-chave”. Ela estimula a colaboração e o acompanhamento de resultados.  Suas linhas gerais são a manutenção do ‘alinhamento‘ e do ‘foco dos colaboradores‘, ‘estímulo à produtividade’, ambiente de ‘transparência’, ‘comunicação’ aberta, reforço da ‘cultura’ da empresa.

Mas, como promete o próprio nome, centra-se na busca de objetivos, em vários níveis e de forma ágil, descomplicada. É o xodó das grandes do Vale do Silício. Afinal, foi introduzida, na década de 70 por Andrew Grove, presidente da Intel, que nos deixou em 2016.

Resultado de imagem para Andrew Grove
(Andrew Grove)

O que há de novo, além da sigla?
Volto ao visionário Peter Drucker, pai da Administração por Objetivos, mas não só.

Ele alertava que:

  • “… a normalidade é apenas a realidade de ontem.”
  • “os resultados são obtidos pelo aproveitamento das oportunidades e não pela solução de problemas.”
  • deve-se “criar Hoje o Futuro”.
  • “… o trabalho difícil e desestimulante de amanhã não deve ser apagado pelas urgências do presente.”
  • gestores precisam “combinar as vantagens da padronização com as da flexibilidade”.
  • “negócio é o que gera valor”.
  • “… todo trabalho precisa ser integrado num ‘programa unificado para o desempenho'”
  • “a missão da empresa (seu negócio), para que seja válida, deve ser suficientemente ampla para permitir a expansão e modificação da atividade. Do contrário, poderá ficar obsoleta na primeira mudança do mercado ou tecnologia.” (…)

Citava a frase de Ford (“O consumidor pode comprar qualquer cor de carro desde que seja preta”) para evidenciar que flexibilidade custa tempo e dinheiro. A GM criou esta flexilidade, sem mais custos para o consumidor – desenvolvendo outra área, a contabilidade de custos – e ultrapassou a Ford.

Quer atualizar-se? Leia Drucker; qualquer livro, mesmo os mais antigos. Lá estão os temas eternos da administração: o futuro dos negócios passando pela logística; estratégia competitiva, liderança, criatividade, trabalho em equipe, market share ao invés de mind share; custo total (internos mais distribuição e pós-venda); não esquecer a história ( das mais de 5.000 empresas de estrada de ferro nos EUA, há cem anos, quantas restaram?) …

Peter Drucker: conheça o "pai" da Administração moderna | Na Prática

Publicado por Dorgival Soares

Administrador de empresas, especializado em reestruturação e recuperação de negócios. Minha formação é centrada em finanças, mas atuo com foco nas pessoas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: