Pedagogia dos bebês

Interview with Gustavo Esteva: The Society of the Different / Part 1 /  Global Eyes / In Motion Magazine
(Gustavo Esteva, um dos fundadores da Unitierra)

Todos os bebês aprendem coisas tão difíceis quanto pensar, andar ou falar, aprendendo em liberdade, sem nenhuma educação formal. Essa é a ideia por trás da Unitierra, a Universidade da Terra, localizada em Oaxaca, México, região dos zapotecas e mixtecas, que se define como “uma organização, um espaço e uma rede de aprendizagem, estudo, reflexão e ação.”

Em 1997, os povos indígenas de Oaxaca apresentaram uma declaração em seu fórum estadual: “A escola tem sido a principal ferramenta do Estado mexicano para destruir os povos indígenas”. Depois disso, muitas comunidades começaram a fechar as escolas.

Um absurdo, diziam as ‘autoridades’. “Esses bárbaros estão condenando seus filhos pobres à ignorância.”

Benjamin Maldonado, antropólogo, concebeu alguns testes e, surpresa, aqueles que não frequentavam a escola eram melhores em leitura, escrita, aritmética, geografia ou história, com uma exceção: “Eles não sabiam cantar o hino nacional, diferentemente das crianças que frequentavam a escola”. Os sistemas de ensino apenas alimentavam a obediência ao estado.

Para que pudessem avançar nos seus ‘estudos’, foi criada a Unitierra, em 2001; um projeto descolonizante que tenta criar um espaço para aprendizado autônomo com reflexão e ação. Uma universidade que deveria ter seus pés na terra e cuidar da Mãe Terra.

Com a filosofia do “aprender fazendo”, o ‘espaço’ cultiva maneiras de tornar o aprendizado parte da vida cotidiana que concentra lazer, ação reflexiva e autonomia. Não há professores, salas de aula e currículos.

Todos os seus ex-“alunos” estão hoje vivendo com dignidade, com o que lá aprenderam. As variadas esferas da vida – curando, comendo, cultivando, resistindo e criando como parte do aprendizado cotidiano – unem a Unitierra.

Uma experiência em curso.

Abandonou o conceito de trabalho, convencionalmente adotado pela esquerda e glorificado no socialismo como um “paraíso dos trabalhadores”. A ideia é fazer o que faz sentido, o que é significativo e alegre para todas as pessoas, e rejeitar todas as formas de trabalho forçado. E, se enraíza nos princípios da suficiência e tenta eliminar ativamente a
lógica da escassez, baseada na premissa de que os desejos humanos são ilimitados, mas
os meios para satisfazê-los são limitados.

Um curso de experiência. Por quanto tempo deixarão a experiência amadurecer?

Publicado por Dorgival Soares

Administrador de empresas, especializado em reestruturação e recuperação de negócios. Minha formação é centrada em finanças, mas atuo com foco nas pessoas.

Um comentário em “Pedagogia dos bebês

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: