Evolução, alguns personagens e uma cronologia

(Lamarck, por Charles Thévenin, 1802)

Em 1801, Lamarck passou a divulgar sua teoria sobre a evolução das espécies. Resumidamente, mudanças no ambiente causariam mudanças nas necessidades dos organismos que ali viviam, o que geraria mudanças no seu comportamento e, essas mudanças poderiam ser transmitidas aos seus descendentes. Duas leis regiam esses efeitos: a do ‘Uso e Desuso’ e a de ‘Transmissão dos Caracteres Adquiridos’.

Embora o resultado previsto por sua teoria seja semelhante ao que Darwin proporia anos depois (adaptação dos organismos ao seu ambiente, de forma contínua e gradual), os mecanismos são diferentes.

Sendo justo, a ‘epigenética’, atualmente, revela a existência de mecanismos “lamarckianos” na regulação da expressão gênica.

gracieteoliveira [licensed for non-commercial use only] / Confronto entre  lamarkismo e darwinismo

Darwin já estava convencido da realidade da evolução desde 1837, após a viagem do Beagle, de quase 5 anos. O principal estalo veio da leitura, em 1838, do ensaio de Malthus que falava da tendência da humanidade em crescer em progressão geométrica, enquanto a produção de alimentos aumenta em progressão aritmética. O que, perguntava-se Darwin, mantinha o equilíbrio estável de uma população? Observou que o indivíduo que apresenta uma variação vantajosa, num ambiente competitivo, sobrevive e se reproduz; outros se extinguem. Eis a seleção natural.

Darwin, hesitante, quase perde o bonde da história. Foi necessário o seu amigo, Alfred Russel Wallace, em 1855, publicar um artigo mostrando que cada espécie apareceu ‘coincidentemente’ no espaço e no tempo com outra espécie estreitamente relacionada. Ainda, em 1858, escreveu um ensaio no qual praticamente definia a teoria da evolução e o enviou para Darwin.

Alfred Russel Wallace - Home | Facebook
(Alfred Russel Wallace)

Wallace havia chegado a esta conclusão na Amazônia, cinco anos antes, após discussões com Henry W. Bates. Darwin, finalmente, publicou seu livro em 1859.

H.W. Bates | Biography & Facts | Britannica
(H. W. Bates)

1865: o monge Mendel propõe que as características hereditárias são transmitidas em unidades autorreplicáveis, chamadas fatores e, posteriormente, genes. Mas, seus estudos ficaram ignorados até serem ‘redescobertos’ no início do século XX por, entre outros, Hugo de Vries, o precursor do estudo experimental da evolução dos seres vivos.

O desenvolvimento da genética a partir das leis de Mendel [VÍDEO]
(Gregor Mendel)

Na URSS, Nikolai Vavilov dedicava sua vida ao estudo e melhoramento do trigo, milho e outros grãos essenciais para a alimentação da população, nos anos 1920-40. Entre outros feitos, criou a maior coleção de sementes do mundo.

(Vavilov)

Mas, foi esmagado pela política. Na sua vida surgiu Trofim Lysenko, o queridinho de Stalin. Ironicamente, Vavilov conheceu o trabalho do jovem Lysenko e o havia apoiado.

(Lysenko)

O partido comunista queria candidatos promissores com antecedentes semelhantes aos de Lysenko: nascido de uma família camponesa, sem formação acadêmica formal ou filiação à comunidade acadêmica.

A perseguição começou em meados dos anos 1930 e, em 1940, Vavilov foi condenado à morte, depois transformado em 20 anos de prisão. A acusação: vir de uma família rica e ter ligações com a ciência ocidental. Morreu na prisão em 1943, de fome.

Publicado por Dorgival Soares

Administrador de empresas, especializado em reestruturação e recuperação de negócios. Minha formação é centrada em finanças, mas atuo com foco nas pessoas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: