Contra todas as probabilidades

Aventuras na História · Artemisia Gentileschi: a artista que vingou-se de  seu estuprador através de uma pintura
(Judith decapitando Holofernes, de Gentileschi)

Artemisia Gentileschi, a primeira mulher a ser aceita na Academia de Belas Artes de Florença. As gerações seguintes, entretanto, consideravam-na uma mera curiosidade, uma aberração, por ser mulher.

Assinou sua primeira pintura em 1610, quando tinha 17 anos. Ela mostra a protagonista bíblica Susanna, nua, ruborizada e se contorcendo de desconforto quando dois homens se intrometem em seu banho. O trabalho proclamava muito do estilo, coloração e urgência narrativa que garantiriam o lugar de Gentileschi como um dos mais famosos artistas do período barroco – ‘honrada’, como ela disse a seu amigo Galileu Galilei, ‘por todos os reis e governantes da Europa ”. Como muitas de suas pinturas subsequentes, “Susanna and the Elders” também centrou seu drama na luta feminina.

(“Susanna and the Elders”)

As mulheres não tinham muitas opções de carreira na Itália do século 17; poderiam ingressar num convento ou tornar-se mãe. Poucas mulheres ultrapassavam essas restrições. Mas a habilidosa e obstinada pintora Artemisia Gentileschi conseguiu – contra todas as probabilidades. Durante sua vida, do final do século 16 até meados de 1600, ela construiu uma reputação como uma das artistas mais requisitadas da Europa. Patrocinadores ricos, como os Medicis, e reis preeminentes, como Carlos I da Inglaterra, a encarregaram de criar composições repletas de cenas bíblicas e mitológicas, retratando mulheres assertivas.

Gentileschi estava familiarizada com as agressões – cotidianas e flagrantes – que podem constituir o “ser mulher”. Sua mãe morreu quando ela tinha 12 anos, deixando-a como governanta para seu pai, o artista Orazio Gentileschi, e três irmãos mais novos. Como aspirante a pintora, ela só poderia aprender nos confins do estúdio doméstico, impedida tanto da academia quanto de vagar pela cidade sem acompanhante. Seu pai tentou repetidamente mandá-la para o convento, mas cedeu às suas ambições de pintura em 1611, quando contratou seu colega Agostino Tassi para ser seu tutor em perspectiva. Em vez disso, Tassi a estuprou.

De acordo com os códigos morais e legais da época, Tassi prometeu “legitimar” a agressão com o casamento. A relação sexual continuou por vários meses com esse entendimento, antes de se descobrir que Tassi já era casado. Orazio levou o caso ao tribunal. Seguiu-se um julgamento de sete meses, durante o qual Artemisia foi envergonhada e caluniada pelos associados de Tassi, submetida a um exame ginecológico e torturada para testar a veracidade de seu testemunho. “É verdade, é verdade, é verdade, é verdade”, ela respondia, enquanto os parafusos de dedo eram apertados. Tassi foi condenado, mas foi libertado em um ano – provavelmente graças à proteção papal.” (Eliza Apperly)

Publicado por Dorgival Soares

Administrador de empresas, especializado em reestruturação e recuperação de negócios. Minha formação é centrada em finanças, mas atuo com foco nas pessoas.

Um comentário em “Contra todas as probabilidades

  1. Até hoje certas mulheres se submetem a seus opressores. Não estamos muito distantes dessa realidade descrita por Dorgival. Temos que reagir. O que ofende a dignidade a hora de uma mulher , essa ofensa atinge a minha. #somostodasiguais#.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: