Habitado pela poesia

Henri Michaux: El misterio y enigma de la creatividad - Cultura - Mundiario
(Desenho de Henri Michaux)

Lugares sobre um planeta

Os semelhantes florescem

mínimo pássaro do tempo

Nós continuamos, indizíveis

cristais, tremores

O fabuloso desfilando

o extraordinário, comum

mas a penitência da incerteza permanece

Novas margens desmoronadas

esforços liliputianos

É preciso apressar-se

A História vai fechar-se

Henri Michaux foi poeta, pintor e viajante “imaginário”. Como Aldous Huxley, experimentou drogas alucinógenas, como a mescalina e o haxixe, para suas viagens internas. Também viajou, de fato, pela Ásia, Europa e Américas, registrando as viagens poeticamente; as paisagens são secundárias. “Os poetas viajam, mas a aventura da viagem não os domina”, dizia.

Tinha amor à síntese; sua obra é concisa e vasta. Carregava uma grande tristeza, a de não ser um santo.

“Se um espírito contemplativo se deita à água, não tentará nadar; procurará, primeiro, compreender a água. E afogar-se-á”

Publicado por Dorgival Soares

Administrador de empresas, especializado em reestruturação e recuperação de negócios. Minha formação é centrada em finanças, mas atuo com foco nas pessoas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: