Fragmentação

(David Bohm)

A palavra “saúde” tem como raiz a palavra “são”, que significa “inteiro” (total, completo).

Assim como “shalom“, que significa inteiro, seguro, intacto. Shalom descreve, melhor que qualquer outro termo, a compreensão hebraica da saúde total.

A palavra “sagrado”, em inglês holy, também vem da mesma raiz da palavra whole (inteiro, completo, total).

Para ser saudável é preciso estar inteiro.

O homem sempre sentiu que a totalidade ou a integridade é uma necessidade absoluta que faz com que a vida seja digna de ser vivida. Mesmo assim, com o passar do tempo, ele vem vivendo em total fragmentação.

A fragmentação se espalhou completamente, não apenas na sociedade, mas especialmente em cada indivíduo. Isso conduz a um tipo de confusão generalizada da mente. Cada ser humano tem sido fragmentado em um vasto número de compartimentos separados e conflitantes, de acordo com seus desejos, objetivos, ambições, lealdades e características psicológicas diferenciadas etc. e, torna evidente que um certo grau de neurose seja inevitável. Muitos indivíduos vão além dos limites “normais” de fragmentação, tornando-se paranoicos, esquizoides, psicóticos …

A ciência, a tecnologia e a obra humana em geral estão divididas em especialidades, cada uma delas considerada separada das outras em essência. A sociedade como um todo se desenvolveu de tal forma que acabou dividida em nações separadas, com religiões, grupos políticos, econômicos e raciais diferentes. Tornamo-nos um agregado de partes existentes separadamente, para sermos melhor explorados por diferentes grupos de pessoas.

Essas vastas e perversas distinções entre pessoas evitam que a humanidade trabalhe em conjunto para o bem comum. Elas decorrem de um tipo de pensamento que trata as coisas como se fossem inerentemente divididas, desconectadas e “separadas” em partes constituintes menores ainda. Cada parte se considera independente e auto-existente; como se a humanidade fosse algo separado da natureza.

Seria necessário incluir tudo coerente e harmoniosamente na totalidade, que é indivisa, inseparável e sem fronteiras; deixar fluir uma ação ordenada dentro do todo.

Esse texto é uma rápida introdução às ideias de David Bohm.

Físico, Bohm procurou mostrar, através da física quântica, que o modelo cartesiano da realidade (de que existem dois tipos de substância, a mental e a física, que de alguma forma interagem) era muito limitado. Para complementá-lo, ele desenvolveu uma teoria matemática e física de ordem “implicada” e “explicada”. 

Para ele, tanto na teoria da relatividade como na teoria quântica, as noções que implicam uma totalidade indivisível do Universo proporcionariam uma forma mais ordenada de considerar a natureza geral da realidade.

Trabalhou com Einstein. Desempregado em função do macartismo, emigrou para o Brasil, onde foi professor na USP.

Publicado por Dorgival Soares

Administrador de empresas, especializado em reestruturação e recuperação de negócios. Minha formação é centrada em finanças, mas atuo com foco nas pessoas.

Um comentário em “Fragmentação

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: