A cor da palavra

(Urian Agria de Souza à frente de um dos seus quadros)

Urian Agria de Souza nasceu em Belém do Pará, em 1939. Foi professor do Departamento de Artes e Design da PUC-Rio. Mora em Recife há 24 anos.

Ébano

Ébano porque é a cor dos que resistem

aos cortes incisivos da história

na carne e nos espíritos humanos.

Ébano porque é o som das canções

que permanecem suspensas sobre o Atlântico

poderoso choro-lamento.

Ébano porque só a poesia sustenta no ar

a força de viver,

ainda que seja sobre um doloroso oceano.

Entardecer

Cessa a alegria na volta pra casa.

Logo, logo, a noite se revela:

lua, estrelas, constelações.

Os últimos pássaros se aninham e aconchegam os filhotes.

Em sossego vão tecer a manhã,

para ofertá-la em hora própria,

com novos cantares e muita luz.

Publicado por Dorgival Soares

Administrador de empresas, especializado em reestruturação e recuperação de negócios. Minha formação é centrada em finanças, mas atuo com foco nas pessoas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: