A consciência ambiental moderna

“A beleza do mundo vivente que eu estava tentando salvar sempre ocupou um lugar de destaque em minha mente – assim como a indignação pelas coisas insensatas e brutais que estavam sendo feitas …”, escreveu Rachel Carson a uma amiga.

Em 1962, Carson escreveu “Primavera Silenciosa”, um marco, e deu forma a um poderoso movimento social: a preocupação com o meio ambiente. Morreria dois anos depois, com um legado. Ela ocupa o primeiro lugar na lista das cem pessoas que mais contribuíram para a defesa do meio ambiente em todos os tempos, segundo The Guardian.

Seu livro gerou um debate (nos EUA) sobre o uso de pesticidas químicos, a responsabilidade da ciência e os limites do progresso tecnológico. Sua tese, hoje trivial porém válida, era que estávamos (estamos) nos submetendo a um lento envenenamento pelo mau uso de pesticidas. Isso, numa época em que o DDT era um ícone do progresso, por sua vitória sobre os insetos na agricultura.

A arrogância das multinacionais, com apoio de certa ciência, continua. Na semana passada, a Bayer (que havia adquirido a Monsanto) faz acordo de R$ 53 bilhões para encerrar processos envolvendo o glifosato. Mas, apesar do acordo, continua afirmando que o Roundup é seguro – para seus lucros.

(https://www.dw.com/pt-br/bayer-faz-acordo-de-r-53-bilhões-para-encerrar-processos-envolvendo-glifosato/a-53932736)

Publicado por Dorgival Soares

Administrador de empresas, especializado em reestruturação e recuperação de negócios. Minha formação é centrada em finanças, mas atuo com foco nas pessoas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: