Não há razão para ter razão em nada

(Paulo Henriques Britto)

Não há razão pra ter razão em nada.

Que precisão tem o amor de linhas retas

se paralelas afinal são nada mais

que a garantia do infinito desencontro?

Olhai à vossa volta, ó assinantes de jornais,

Ó vós que devorais com bom proveito

as bulas abissais dos antiácidos,

quantas volutas de paixão não heis desfeito

com o desajeito de vossos membros tímidos,

a omissão de vossos sonhos flácidos?

Será que é não querer que se deseja?

Então ter tudo é a solução de tudo?

O mundo é teu. Toma aí. Pode pegar.

E então? É pra viagem ou vai comer

aqui e agora? Não é todo dia não

que o mundo cai no colo, de bandeja.

Difícil responder assim de chofre.

Queria tanto querer não querer …

Publicado por Dorgival Soares

Administrador de empresas, especializado em reestruturação e recuperação de negócios. Minha formação é centrada em finanças, mas atuo com foco nas pessoas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: